quinta-feira, fevereiro 26, 2009

mato




_manel

terça-feira, fevereiro 24, 2009

Uma exposição...

Topologias, Edgar Martins

19 de Março a 19 de Abril na Galeria de Exposições Temporárias no Museu do Oriente.

Em Topologies, o artista move-se numa paisagem de incerteza, numa paisagem cultural de fluxo, transição e oposição permanentes. São paisagens de grandes extensões de neve na Islândia, imagens de auto-estradas e aeroportos, praias que se assemelham à inóspita superfície lunar, ou imagens que testemunham os grandes incêndios que assolaram Portugal nos verões de 2005 e 2006, figuras etéreas de grande sensibilidade e pureza, quer sob a forma de cores vivas e luminosas, quer monocromáticas, como se de pintura minimalista se tratasse.

“O meu trabalho é muito simples”, declarou recentemente o artista ao British Journal of Photography, “tanto do ponto de vista visual como do ponto de vista temático. Ele focaliza-se nos espaços onde se vislumbra a polaridade entre o espaço construído e o espaço natural. É um trabalho baseado em metáforas muito simples. É um trabalho igualmente simples do ponto de vista visual, recorrendo ao preto e branco ou a cores muito saturadas.”

“À primeira vista, penso que poderia dizer-se que o meu trabalho lida essencialmente com dois temas: o impacte do modernismo no meio ambiente (a Modernidade está bem presente no meu trabalho) e a fotografia enquanto processo de representação. O meu trabalho é auto-referente, ou seja, comunica ideias sobre o quão difícil é comunicar.”

“Quando as coisas são simples, as pessoas são levadas a comprometer-se com o trabalho. Também me agrada partir do princípio de que a minha obra as leva a reflectir na fotografia como um processo. Os meios de comunicação tornam-nos muito passivos em relação à imagem visual. O que eu pretendo verdadeiramente é que as pessoas se comprometam cada vez mais com a imagem e com o ambiente exterior.”

Edgar Martins, um dos mais procurados fotógrafos de arte a nível mundial, segundo o British Journal of Photography, nasceu em Évora há 31 anos. Em 1996 partiu para Londres, cidade onde vive actualmente e onde completou a sua formação em Fotografia e Belas-Artes. Detentor de vários prémios, a sua obra figura em diversas colecções públicas e privadas nacionais e estrangeiras, entre as quais se destacam o Victoria and Albert Museum.


mais em | http://www.edgarmartins.com/


_inês

segunda-feira, fevereiro 02, 2009

Gravidade nula



video


_sebastião